Entre Zara, H&M e Mango


Desde que cheguei em Madrid publiquei tratei de atuar como um bom turista e fotografar muitos pontos que são visitados por pessoas que transitam pela cidade, como monumentos, construções históricas, e por aí vai.

Nesse embalo muitas fotos renderam diversos artigos relativos à lugares importantes da cidade, e enquanto fazia minhas caminhadas em busca de novos registros fotográficos, pensei em mudar um pouco e escrever um pouco sobre moda local, assunto que abordava com frequência no Brasil. No entanto por aqui ainda é um pouco complicado me envolver no meio, com relação a assessoria de imprensa e coisa e tal, pois o meu espanhol ainda está na fase da primária, se é que me entende.

Tanto o idioma quanto as barreiras impostas, nunca foram um problema que não pudesse ser facilmente contornado, claro, quando se fala o idioma do lugar fica tudo mais fácil. É caminhando por lugares com grande concentração de lojas de vestuário conheci marcas consideradas essenciais no armário de qualquer espanhol, ou visitante da cidade, que goste de estar atualizado com a moda.

estiloSemanas atrás botei os pés em três das maiores redes de varejo da Europa. A primeira foi a Zara, que no Brasil muitos acham que é uma boutique, devido a uma bem sucedida campanha da marketing no exterior. Por aqui a rede tem o mesmo formato de lojas brasileiras como C&A e Renner. O diferencial da rede é que pelo menos duas vezes por semana é possível encontrar novos itens nas lojas, ou seja, tem que ter muita criatividade, e por ter uma invejável logística, consegue distribuir produtos um dia depois após o pedido ter sido feito pelos seus pontos de venda. Ao todo são 1.350 lojas, espalhadas no mundo. Tanto o catálogo feminino, quanto o masculino, e também infantil (foto acima), estão disponíveis on-line.

estiloOutra marca que impressiona, tanto por suas criações, quanto pelo seu tamanho físico (mais de 1.800 lojas no mundo), é a Hennes & Mauritz, ou simplesmente H&M. A primeira vez em que vi uma loja da marca foi durante minha estadia na cidade de Salamanca. Como estava conhecendo tudo o que via pela frente tratei de entrar com a minha namorada na loja e conhecer o que a marca tinha de tao marcante.

Logo entrar me senti novamente numa loja típica brasileira, porém o que se vê por todos os cantos são peças com qualidade muito além daquelas que encontramos no Brasil, com cortes ousados, e muita coisa com cara de tendência.

estiloPor último visitei a espanhola Mango, que mesmo possuindo um número inferior de lojas, comparado com suas rivais (700 lojas em 73 países), já provou que é a marca dos descolados, tanto que atualmente Scarlett Jonansson, a bela das telas, é a protagonista da campanha Outono/Inverno 2009-2010.

Quando o assunto é preço é complicado dar uma opinião, pois não encontrei peças parecidas em uma loja ou outra, e por isso fica difícil dizer qual das redes tem preços mais atrativos, só posso concluir que pelo que se paga, se leva um produto que dura. Por exemplo, encontrei um jaqueta de frio na H&M muito estilosa (foto acima), e claro, muito quente, por 60 euros, peça que no Brasil não custaria menos de 500 reais. Se quiser pode acessar o catálogo on-line.

Artigos relacionados:
Zara e H&M: dois grandes nomes do varejo mundial
Sapatos, bolsas e acessórios Jimmy Choo nas lojas da H&M
Mango e Scarlett Johansson na coleção Outono/Inverno 2009-10

Anuncios

One thought on “Entre Zara, H&M e Mango

  1. Oi querido amigo, que saudades…
    Estou adorando acompanhar suas aventuras por Madrid e seus posts super interessantes sobre moda. Show!
    Ufa, hj finalmente pude ler tudo com calma por aqui.

    Beijão

Los comentarios están cerrados.