Sao Paulo – Zurich – Madrid: uma longa viagem


Olá meus queridos amigos! Primeiramente quero pedir que compreendam a falta de acentuaçao em algumas palavras, pois o Word nao me ajudou, e o teclado é configurado pro idioma espanhol.

Depois de muitas e muitas horas finalmente estou no meu novo lar, aliás, estou em mais um de meus lares, afinal de contas a casa de nossos pais nunca deixa de ser mais um cantinho nosso, nao é verdade?

O dia 22 (terça-feira) começou corrido, logo pela manha fui visitar alguns parentes, e ainda cedo fui ao encontro da minha amiga Andréa Santis, também me despedir. Em seguida fui fazer as boas e velhas comprinhas, e encher as sacolas com chocolates e bebidas.

Por volta das 13:00 o Mosca e o Rona , dois amigos-irmaos, foram buscas as três malas (uma delas é eu mesmo) em minha casa, e devido ao dia chuvoso saimos muito tempo antes de fazer o check-in, que seria as 15:00, no aeroporto de Guarulhos.

Depois de check-in feito e embarque marcado para às 18:35, o que nos restava eram algumas horinhas de destraçao. Fomos beber algo e falamos um pouco sobre tudo. Os três alí conversam como se fosse mais um papo rotineiro, nao deixando transparecer que um próximo papo real demoraria um pouco à acontecer.

Enfim a hora chegou, lá estava eu na fila pronto para ir embora, e ao cumprimentar meus amigos mais uma vez tentei nao ser o lado fraco da corrente, tentando ser o lado racional. Nao olhando para trás continuei andando em direçao ao terminal de embarque, como disse o Rona em um artigo recente publicado em seu blog.

Enquanto o aviao nao partia resolvi fazer amizades, e conheci a Fabiana, brasileira que estava à caminho de Zurich, trabalhar. Depois de minutos estávamos rindo muito, tentando assim impedir que o nervosismo tomasse conta de nós. Quase uma hora depois já estávamos no aviao e conheci outra pessoa muito simpática, a doutora Patrícia Rittes, que se mostrou ser uma pessoa muito amigável, alegre, e com um sorriso contagiante. Falamos muito sobre tudo, casamento, vida em geral. Patrícia estava indo para Geneva, participar de um workshop, e lá também ia encontrar seu marido e filha. Em sua companhia pudemos ver do alto a belissíma ilha de Maiorca, pedaço da Espanha que fica no Mar Mediterrâneo. Vi também os alpes franceses, que estavam sem neve alguma, e os maravilhosos alpes suiços, que parecem nunca descongelar. Nao poderia faltar o bom e reconhecido chocolate suíço, oferecido pela companhia aérea Swiss, aliás, com um excelente serviço de bordo (reconhecido pela viajada nova amiga Patrícia).

Chegando em Zurich às 11:05 teria que esperar minha conexao para Madrid só a tarde, por volta das 16:50, e com o histórico de nao ter dormido durante o vôo de 11 horas e ainda ter que ficar paraticamente mofando no aeroporto de Zurich, sem contar que já tinha pasado pela imigraçao suíça, fui conhecer algumas partes do aeroporto e arredores, ou seja, sem um inglês digno, muito menos um espanhol plausível lá fui eu todo simpático, aceitando o convite de uma frase que estava num outdoor de uma marca de relógios, que dizia: Discover More.

Depois de nao resistir e fazer umas comprinhas numa loja de chocolates (meu, passar pela Suíça e nao comprar um chocolatezinho sequer é algo como vir ao Brasil e nao tomar uma caipirinha). Depois de um longo tempo enfim a hora do embarque, mas quem disse que meu bilhete de conexao tinha o número do portao impresso, onde pegaría o vôo? Como se nao bastasse meu péssimo inglês, a funcionária suíça nao colaborava e depois de insistir muito veio outro suíço que com um espanhol curto e grosso pegou meu bilhete, uma caneta, e estampou o número 15 atravessado no mesmo. Apontou para o telao e só. Nao tive outra opçao se nao ficar alí, no meio de uma saguao vazio, sentando encima da bagagem de mao, comendo chocolate. Quando foram 15:00 apareceu no telao o número do portao de meu vôo, no entanto, devido ao tamanho do aeroporto, desci algumas escadas e peguei um trem que me levaria ao outro terminal, tudo fácil.

Chegando em mais um terminal de embarque lá vou eu em busca de novas conversas, novas amizades, enfim, novas companhias, daí conheci a peruana, que mora à 23 anos na Alemanha, Maria del Pilar, uma senhora muito ativa, de bem com a vida, e que dava muitas risadas com o que eu dizia.

Finalmente dentro do segundo aviao, quando sono comecou a vir com forca, fui surpreendido por um diabinho disfaçado de ser humano, de mais ou menos 13 anos de idade, acompanhado pelos irmaos aparentemente com idades próximas da sua, e a irresponsável da mae, que deixava que a pestinha praticamente chutasse minhas costas através do meu assento.

Por fim chegando em Madrid, foi tudo muito rápido. Desci do aviao, peguei minha baragem que veio direto do Brasil, e passando por um portao de vidro já estava em terras espanholas. Nao vi a cara da imigraçao, acho que debe ter sido porque já vinha da Suíça, enfim, depois de uma dor que nao sentia a muito tempo (saudade), lá estava, depois de 2 anos, novamente envolvido pelos braços de minha futura esposa.

Primeiramente tenho muitas coisas para fazer e resolver, mas em breve irei relatar aos poucos cada experiencia vivida no velho continente, sem esquecer do Brasil, Sao Paulo, e todos os eventos, porém agora sem estar participando físicamente.

Anuncios

7 thoughts on “Sao Paulo – Zurich – Madrid: uma longa viagem

  1. simplesmente AMEI o artigo, vc tá D+, escrevendo como ninguém, merece aplausos, esse BLOG tá SHOW de bola!!!
    e se vc tivesse dito que iria fazer conecçao em Zürich e esperaria tantas horas pelo voo para Madrid, quem sabe iria lá dar um alô, e oficializar o convite à vc e a Ju para um dia virem nos visitar em Bern.
    Fico feliz que chegou bem em terras espanholas e mesmo que de cima, conseguiu avistar da janela do avião umas das maiores obras do Criador Deus, os Alpes são mesmo de tirar o fôlego de qq. mortal sensível! eu até chorei para vc ter idéia…
    só se saber que aquele gelo alí dos topos mais altos nunca descongelou, tem milhares de anos como estudo já feito, e pedimos a Deus que nunca descongele mesmo.
    bem amigo, o que eu posso desejar? que vc seja muito feliz ao lado do seu amor, felicidades e parabéns pela nova fase de sua vida.
    gde. beijo
    Rosana Preter Bern/Suíça

  2. rsrs, o novo blog deveria ser o mundo meu lugar…
    ah, seu blog ainda é minha pág. inicial viu!!!
    arrasou na viagem… eu teria feito o mesmo…só que com muito mais chocolate!!!!!

  3. Aaaaaahh, que tuuudooo! Ri mto imaginando tu, do jeito q eu conheci no spfw, todo falante en español! HAhahahaha!

    Eu nem pude te ver pra desejar boa viagem e boa sorte na casa nova, então ficam aqui os votos atrasados. E cria um novo blog, Madrid Meu Lugar! Hahaha

    Brincadeira, não precisa. Mas conta detalhes da vida, manda um beijo pra mulher e o endereço pras cartinhas do faustão.

    Bjos!

Los comentarios están cerrados.