Os ‘sanisettes’ parisienses, sobre outro ponto de vista


Sanisettes
Um dos ‘sanisettes’ espalhados pelas ruas de Paris, e detalhe de fechadura.

Essa semana o blog recebeu um comentário do leitor Edmilson, expondo o outro lado da moeda, isso é, em relação à um assunto que foi publicado há algum tempo atrás aqui mesmo. O tema abordado era os banheiros públicos da cidade de Paris. No artigo minha amiga Vanessa, que vive na capital francesa, relata do seu ponto de vista, o estado dos banheiros públicos parisienses.

Edmilson me indicou para leitura um artigo muito interessante publicado por seu amigo Jackson Martins, que mantém o blog ‘Viver Paris’, e conhece muito bem a capital do romantismo.

Em contato com o Jackson, por e-mail, se mostrou ser uma pessoa sensata, receptiva e que sabe bem o que fala, claro, não quero desmerecer minha amiga, mas é sempre bom ouvir os dois lados, certo?

Quero também deixar explícito os meus agradecimentos, tanto para o Edmilson, me mostrou o caminho para uma nova visão dos fatos, e ao Jackson, pelas palavras de elogio em sua mensagem de e-mail, que me fizeram ter mais forças para continuar o meu trabalho, e saber que estou colaborando com o mundo, no compartilhamento de conhecimentos.

O texto abaixo foi retirado do blog ‘Viver Paris’, com autorização de seu autor. Assim, no próprio blog existe um outro artigo muito interessante, relativo ao assunto em questão. Se quiser pode conferir também o artigo publicado no ‘Viver Paris’.

Sanisettes

Você pode até ter ficado todo esse tempo sem saber o nome desta maravilha do mundo moderno, mas certamente já ouviu falar delas de alguma maneira (ou até quem sabe já recorreu a elas alguma vez). Falo das fantásticas Sanisettes! Não Joãozinho, elas não são dançarinas de sanatório. Sanisette é o nome dos banheiros públicos automáticos de Paris.

Instaladas pela primeira vez na cidade em 1980 pela empresa JC Decaux, as Sanisettes substituíram as antigas e obsoletas Vespasiennes. Antigamente para usar uma Sanisette você precisava desembolsar algumas moedinhas – você colocava a quantia indicada, apertava um botão e ela abria a porta da salvação. Porém, desde fevereiro de 2006 todas as 400 Sanisettes da cidade passaram a ser de uso gratuito.

Muita calma nessa hora: A Sanisette precisa mostrar a indicação “Libre” na janelinha verde. Caso contrário, ou tem gente ou ela está efetuando o processo de limpeza. Se estiver livre, basta apertar o botãozinho e abrir o sorriso.

Para adequar toda a rede de sanitários públicos da cidade às novas diretrizes francesas de acessibilidade, todas as Sanisettes de Paris serão substituídas a partir de fevereiro de 2009 por modelos mais novos e modernos que permitirão o livre acesso aos portadores de necessidades especiais. Além disso, esse novo modelo de toilette utilizará a claridade natural para a iluminação interna, materiais biodegradáveis na sua construção e a água captada da chuva para ser usada na limpeza. As novas Sanisettes foram concebidas pelo badalado designer francês Patrick Jouin – o mesmo que desenha as cobiçadas jóias de Van Cleef & Arpels e cuida do visual das lojas Häagen Dasz.

As atuais Sanisettes: Mesmo as já adaptada para o uso por handicapés serão substituídas pelo novo modelo high-tech. O que é interessante nesses banheiros é que depois que você o utiliza ele fecha a porta e realiza, durante aproximadamente 1 minuto, um processo automático de lavagem, desinfecção e secagem, deixando-o limpo para o próximo usuário. Elas também são equipadas com pia e secador de mãos em seu interior – além do papel, é claro. Ah, e um detalhe importante: crianças menores de 10 não devem de maneira alguma entrar sozinhas nas Sanisettes.

Mais bonitas, ecológicas, modernas e acessíveis, as novas Sanisettes que serão instaladas em Paris a partir de março de 2009 serão equipadas com bebedouro no exterior e terão um sistema de limpeza e secagem mais eficiente.
Mas vale mencionar que se as Sanisettes são excelentes para os cavalheiros, são por outro lado um tanto desconfortáveis para as damas – já que o espaço interno é bastante limitado e o sistema de secagem após o processo de limpeza automática das atuais Sainisettes deixa a desejar.

Anuncios